Orientação aos Pais

Ótimo texto escrito pela jornalista Eliane Brum na revista Época:

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI247981-15230,00.html

Do que chega no consultório, percebo o seguinte…

Alguns pais agem puramente com falta de interesse, algo como, se fizer tudo e der tudo ele não me atrapalha, dá para a Dra, ver se não é melhor ele tomar algum remédio para ficar mais tranquilo, calmo, ele é muito irriquieto, não para um minuto, faço tudo, dou tudo e ele não me deixa em paz!

Mas, existem os que se esforçam muito para dar aos filhos o que não tiveram na infância, adolescência e esquecem dos valores maorais, do amor.

E tem aqueles que tentam equilibrar a balança, e que se dão super bem nesta relação de que Amar muitas vezes é frustrar, principalmente quando o assunto são nossos filhos!

Busco muitas vezes na Orientação de Pais, trazer referências da educação que os pais tiveram, de relações criadas com base no Amor, respeito, educação. A vida é uma constante construção nossa, e nossos pais fazem parte deste início de construção, eles nos dão os alicerces!

Realmente muitas vezes precisamos frustrar nossos filhos para que eles aprendam a viver, faz parte do crescimento de qualquer pessoa a frustração, claro que não de uma maneira exagerada.

Anúncios