Egoísmo x Amor Próprio

amor proprioUltimamente tenho sido convidada a refletir sobre relações afetivas, quase que diariamente alguém conversa comigo sobre a dificuldade no olhar íntimo do limite entre o Eu e o Tu! Como colocar este limite? Em qual parte da relação, seja ela qual for, deixamos de lado nossa individualidade? Qual a diferença entre amor próprio e egoísmo? Será que existe uma diferença entre estes dois sentimentos?

Segundo Arthur Schopenhauer, em “A Arte de Insultar”: ...”O motor principal e fundamental no homem, bem como nos animais, é o egoísmo, ou seja, o impulso à existência e ao bem-estar”

Podemos refletir que talvez quando nos utilizamos de atitudes, sentimentos, palavras que nos realizem a um custo que só traga nosso bem-estar estamos agindo de forma egoísta! Porém, quando de alguma forma, nossas atitudes, palavras, sentimentos, demonstram um refrear em nós sobre a proximidade do outro, talvez isso possa ser amor próprio, e não, egoísmo!
Ao refletir com estas pessoas que trazem estas questões, buscamos resgatar esta diferença entre o Ser egoísta e o Ser amoroso. Talvez dizer não ao outro possa parecer egoísta, porém se é apenas por um respeito íntimo na busca de liberdade, de individualidade, estamos agindo de forma amorosa e respeitosa conosco.
Afinal, devemos lidar apenas com a nossa existência, o que já traz muita reflexão, ação e responsabilidade! Estar em relação não nos exime de sermos nós mesmos e agirmos de forma a buscar o respeito ao próximo a a nossa individualidade.
Será que conseguimos nos separar nas relações, assumindo as responsabilidades de nós mesmos? Trazendo ao outro uma relação limpa do egoísmo e de potencial liberdade?

Anúncios